quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Não critique, leia.

Chega esta época do ano e começa aquele monte de críticas contra um certo programa de televisão. Até um aplicativo para manter menções a este programa fora de nossos perfis em redes sociais apareceu.

De repente, o Big Brother Brasil passa a ser aquele-programa-que-não-deve-ser-nomeado. Coitado, até suas siglas o denunciam.

De minha parte, acho a coisa mais hipócrita ficar criticando o Big Brother. A primeira crítica é que o programa seria todo armado, cheio de esquemas para fazer vencer aquele candidato que a Globo quer tornar sua nova vaca leiteira. Mas quantos destes participantes realmente fizeram carreira artística na Globo depois? Malhação é um programa mais barato e muito mais eficaz para lançar new faces que o BBB. Então, use a lógica e dispense esta crítica.

Aliás, usei acima a expressão “vaca leiteira” porque ela vem do marketing. Não estou querendo criticar nas entrelinhas as moçoilas que aparecem no BBB. Todo mundo mete bronca no programa porque ele só faz é render capa de Playboy e VIP. No entanto, convenhamos: se a ideia é produzir um reality show só para vender revista de mulher pelada, estratégia cara esta, não? Os pânicos e os caldeirões da vida já dão conta de lançá-las no mercado todos os anos, aos montes, e de graça. A Playboy não precisa de um BBB para lucrar alto. Ela precisa que haja homens, compreende?

Também criticam o programa porque ele emburrece. Ah, esta crítica é que me deixa mais pasma. Emburrece? Então o que faz o futebol de toda quarta e todo santo domingo? Acaso enaltece? Não começou com um jogador de futebol a fama do Michel Teló? Por favor! Que programa de TV realmente enobrece? Aquela porcaria do CQC que conseguiu apenas produzir nerds que se acham engraçados falando mal de mulheres? Ou então os jornais televisivos que descobrem uma fraude em postos de gasolina sobre a qual o INMETRO já tinha conhecimento desde 2010? Que programa, realmente, melhora nossa inteligência?

TV é entretenimento. Se TV fosse sala de aula, ela se chamaria TV Senado ou TV Câmara, mas nenhuma das duas dá ibope no país.

O que este povo cabeça que critica o BBB está vendo? Canal pago? O que é cabeça suficiente para ser assistido neste país? Saia Justa? Diário do Olivier? Super Nanny? Caçador de Relíquias? Game Of Thrones? Roda VIva? Jornal das 10? As transmissões ao vivo do Rock in Rio?

Sinceramente! Quem critica muito o BBB deveria olhar para suas próprias escolhas. Não é este reality show que deve ser criticado, mas toda a indústria televisiva. Se quiser realmente fazer um boicote à programação, desligue a TV e leia. Vá ler. Daí, talvez, você fique informado sobre o projeto de lei que este governo quer aprovar obrigando que metade da programação de TV a cabo no Brasil seja nacional. Já pensou se isto começa a valer? Aí, sim, meu amigo e amiga azedos, o BBB será um oásis na programação, pode apostar.

Um comentário:

Gwarlock disse...

Não opino sobre esse programa porque assisti a sua primeira edição e não gostei. Assim como primeiro tentei aprender a jogar futebol pra perceber que não era pra mim.
Então o que digo a quem critica muito é:
Mas por que assiste então?
E Maíra? Nem perca seu tempo com isso.Não vale mesmo a pena.
(seja feliz e dane-se o resto)